11.11.07
Acredita!
A força com que dizia aquelas palavras fez-nos rir. Sabia o nome de todos, sem excepção. Dava-lhes força, dizia para correrem, batia palmas, gritava e gritava. Tudo para que acreditassem neles e vencessem…

- “Acredita!- dizia ela- Acredita!”

Nunca fui muito de ir ver futebol. Vi quê? Dois jogos ao vivo? Talvez três. Este não foi diferente dos outros: observei mais a plateia do que propriamente o campo e a bola. Perco-me, já nem sequer sei onde ela vai. Normalmente, só sei que foi golo porque ouço gritar… Mas, sinceramente, gosto mais das pessoas. De ouvir o que elas têm para me dizer. Desta vez, foi esta senhora que mais me chamou a atenção, principalmente a forma como ela gritava, “Acreditem equipa!”. Será que tudo se resume a isso? Acreditarmos que somos capazes e fazer tudo por tudo para conseguirmos? Sem desalentos? Sem dar tempo para descansar? E é só a nossa força…

Estavam a perder 12-0, a senhora continuava: “Acredita Rodrigo, acredita!”.



HaloScan.com