18.12.06
Imagina
Composição: Antonio Carlos Jobim / Chico Buarque


Imagina, imagina
Hoje à noite a gente se perder
Imagina, imagina
Hoje à noite a lua se apagar
Quem já viu a lua cris
Quando a lua começou a murchar
Lua cris
É preciso gritar e correr, socorrer o luar
Meu amor
Abre a porta prá noite passar
E olha o sol da manhã
Olha a chuva, olha a chuva
Olha o sol
Olha o dia a lançar serpentinas
Serpentinas pelo céu, sete fitas coloridas
Sete vias
Sete vidas, avenidas, prá qualquer lugar
Imagina, imagina, imagina, imagina
Sabe que o menino que passar debaixo do arco-íris vira moça, vira
A menina que cruzar de volta o arco-íris rapidinho volta a ser rapaz
A menina que passou no arco
Era o menino que passou no arco
E vai virar menina
Imagina, imagina, imagina, imagina, imagina
Hoje à noite a gente se perder
Imagina, imagina
Hoje à noite, a lua se apagar


Soube-me muito bem infringir, um pouco de cada vez, a regra.
Apenas porque o frio pedia para ir para a rua andar. O vento impelia para o mar. Os fins de dia e a luz bonita lá ao fundo me faziam ir olhar a ria.
Porque ouvi muitas vezes esta música e a cantei muito mais. Em silêncio.
Acabada de descobrir... muito certa neste fim-de-semana.

no cd - Casa: Morelenbaum2 / Sakamoto



HaloScan.com