14.11.06
O sorriso
Creio que foi o sorriso,
sorriso foi quem abriu a
porta.
Era um sorriso com
muita luz
lá dentro, apetecia
entrar nele, tirar a roupa,
ficar
nu dentro daquele
sorriso.
Correr, navegar, morrer
naquele sorriso.

Eugénio de Andrade


Porque me lembro muitas vezes deste poema.
Porque gosto mesmo muito do que diz.



HaloScan.com