2.10.06
Memórias de um tempo sem fim
Lembras-te da primeira vez
que aqui estivemos?

uma_imagem_gira

A História ainda não tinha começado.
Deixávamos que fosse dia,
que caísse a noite
e aguardávamos o que viesse.
Levou muito tempo até
o rio encontrar o seu leito,
até a água parada
começar a correr.
O vale da corrente primitiva.
Um dia, ainda me lembro,
o glaciar fendeu-se aqui e os
icebergues deslizaram para Norte.
Um dia, passou um tronco
ainda verde com um ninho vazio.
Durante miríades de anos
só se viram saltar peixes.
Depois veio a hora em que
o enxame de abelhas se afogou.

Algum tempo depois, os dois
veados lutaram nesta margem.
Daí a nuvem de moscas
e as armações,
como ramos de árvores,
pelo rio abaixo.
Renovada surgiu sempre apenas
a erva.
Cresceu sobre os cadáveres dos
gatos bravos, javalis, búfalos.
Lembras-te de uma manhã,
vindo da savana,
ainda com erva colada à testa,
surgiu O SER DE DUAS PERNAS,
a nossa imagem
há tanto esperada,
e de a sua primeira palavra
ter sido uma exclamação?
“Ah” ou “oh”, ou simplesmente
um gemido.
Desse ser pudemos rir
pela primeira vez,
e a partir da sua exclamação
e do grito do seu sucessor
aprendemos a falar.

- Uma longa história.
O sol, os relâmpagos,
o trovão lá no céu
e cá em baixo na terra
as lareiras, os saltos o ar,
as rodas de dança, os sinais,
a escrita.
Um rompeu subitamente
o círculo e correu para fora.
Enquanto corria em frente,
descrevendo curvas de alegria,
parecia livre
e podíamos rir dele.
Mas de repente, correu em zigue-
-zague e as pedras voaram.
Com a sua fuga começou outra história, a das guerras,
que ainda dura.

Mas também a primeira,
a das ervas, do sol,
dos saltos, das exclamações,
AINDA DURA.


escreveram wim wenders e peter handke para o filme as asas do desejo

Dois anjos conversam sobre as suas memórias. Toda a conversa é bonita e gosto do final. Curiosidade. Espanto.



HaloScan.com