18.9.06
Despeço-me
“Simultaneamente actor e espectador do seu próprio
crescimento, lá dentro e um pouco solto, preso ao que
o rodeava e desviado, como se um elástico o afastasse
do corpo que transportava e, muitas vezes, o
projectasse brutalmente contra a realidade
desse mesmo corpo.”
(in O que diz Molero)












Escrevi no primeiro editorial deste ano...
Este ELÁSTICO que nos faz sair de nós, ver-nos de fora. Este Elástico que nos faz regressar e então vermo-nos de dentro. A surpresa pode ser enorme e as dúvidas podem ser muitas. Olhar para nós e agora viajar não pelo mundo mas pelo nosso corpo, pelos nossos tempos e velocidades. Encontrar a nossa inteligência, descobrir como nos construímos connosco, como fazemos o nosso percurso. O tempo de crescer e as escolhas. EQUILÍBRIO. O nosso lugar com os outros. O nosso lugar quando há tantas coisas a acontecer e é difícil agarrar. O tempo com o mundo, com a nossa fé ou as nossas esperanças. Tudo o que criamos é talvez apenas e somente o que somos.
Os LUGARES QUE NOS HABITAM é a viagem que propomos neste novo ano de Comtextos. Almada acrescenta: “Agora chego a cada instante pela primeira vez à vida.”

Agora, um ano depois, tenho à minha frente:
Pé descalço no soalho (O corpo)
Mergulho em mim (Tempo Pessoal)
Diz que corre. Diz que anda. (Tempo Global)
São raízes do mundo (Religiões)

Eleita por dois anos deixo agora de ser directora deste bonito projecto.
E olhar por dentro é muito diferente de quem olha pronto. Para mim foi feito de muito trabalho mas enorme alegria e muitas surpresas.
Agradeço às duas equipas não me terem deixado esquecer que podíamos sonhar alto.
Espero que tenham gostado.
Espero que quem não conhece faça perguntas.
o site: www.comtextos-mce.blogspot.com



HaloScan.com