11.4.06
Crossroads ou do inesperado
Continuo o regresso à escrita com algumas reflexões a partir do Band of Brothers. Desta vez estamos no episódio 5, "Crossroads". A "Easy Company" está nos Países Baixos e o tenente Winters acaba de ser promovido a Capitão. O episódio é o flashback do próprio Winters a escrever as suas duas páginas de relatório sobre um contra-ataque feito pela Easy.

A história começa numa noite em que uma patrulha americana foi ferida por granadas alemãs. Winters sai com a companhia, reconhecem e eliminam uma metralhadora pesada inimiga. Retiram para uns campos mais afastados onde passam a noite de vigia ao relento. No dia seguinte percebem que estão no meio de vários diques por onde os alemães poderiam rodeá-los e atacá-los facilmente. Winters decide atacar de novo o local da metralhadora, sem saber exactamente o que irá encontrar. Lança uma granada de fumo e começa a correr deixando ordens à companhia para o seguir assim que haja fumo. Só que o fumo demora e Winters vai sozinho 50 metros à frente da companhia. Quando chega ao local descobre uma companhia inteira de SS ainda a dormir. Apanhados desprevenidos os alemães são um alvo fácil para os homens da Easy que entretanto chegam. A operação é um sucesso completo com apenas uma baixa contra o desmantelamento de uma companhia inteira.



À parte o lado bélico da história, o que mais marca neste episódio é a capacidade de Winters de lidar com o inesperado. Quando percebe que estão encurralados decide atacar, sem saber o que encontraria. Poderia ter retirado. Acaba por correr sozinho em direcção ao desconhecido, à frente do fumo vermelho. O episódio começa precisamente com a corrida de Winters e com o encontro com um jovem SS sonolento.
Correr para o abismo do desconhecido e encontrar o inesperado. Guardo na memória aqueles dois minutos de corrida que abrem o episódio. Aqueles dois longos minutos.




HaloScan.com