23.3.06
5º ano
Foi preciso chegar ao 5º ano para ouvir um professor dizer que, se avançarmos com o abaixo-assinado para o conselho pedagógico a denunciar o exame que ele fez, "com 5 ou 6 telefonemas vocês não fazem mais nada da vossa vida!". (O abaixo-assinado circula na minha pasta e as assinaturas continuam.)

Foi também preciso chegar ao 5º ano para ouvir um outro professor a dizer que nas aulas falaremos de política, de cultura e de história. Foi preciso aqui chegar para nos dizerem que é importante que pessoas, com o grau de diferenciação que teremos, que se empenhem em ser presidentes de câmara ou de junta, que sejam reponsáveis por associações ou directores de um teatro. A janela abriu-se e soube bem respirar este ar fresco.
















Franck Follet, entre les lignes



HaloScan.com