16.1.06
Para os jotas
Quem nunca... entendeu as formas das nuvens.
Quem nunca escrevinhou no papel de mesa do café.
Quem nunca brincou com o chão.
Quem nunca atirou pedras do alto da falésia.
Quem nunca adequou músicas de que gosta ao que vive.
Quem nunca se entusiasmou pela ideia que teve.
Quem nunca se equilibrou na linha do eléctrico.
Nunca foi eu.


Escrito em papel de mesa de restaurante. Possível jogo para realizar com jovens, crianças ou adultos.



HaloScan.com