1.12.05
momento certo
Um dia estranhamente escuro. Chove muito aqui. Sabe bem o quente da casa, o cobertor, o livro.
Este livro que me ofereceram há tanto tempo. Comecei a ler. Não sei porquê aconteceu o que nunca acontece, abandonei-o lentamente, sem dar conta. Um dia peguei nele e mostrei-o a outras pessoas, li um pouco para apenas dizer como são para mim as crianças. E ninguém percebeu. Não gosto que brinquem com tudo. Fiquei zangada. Arrumei o livro outra vez.
Há uns dias procurei-o de novo. Comecei a ler e agora segura-se a mim como as crianças que não querem que vamos embora. No meu colo abraça-me e diz “fica, fica, fica…”
O banho que a autora descreve é das coisas mais bonitas que já li.
Gostava que ela escrevesse sobre as árvores no Inverno.



HaloScan.com