5.8.05
preservar a memória
"Quero que a minha memória se preserve" — dizia um sobrevivente de Hiroshima, hoje, com uma lágrima nos olhos, mas com o seu inevitável sorriso japonês. "Não quero que se esqueça o que eu vi. Lembrei-me disso por causa do meu neto." — a memória é um dever para com as gerações futuras. Faz amanhã 60 anos que o mundo conheceu o horror total da guerra atómica. Hoje, a Greenpeace recorda os compromissos de desarmamento não cumpridos pelos oito estados que possuem arsenais nucleares:

«"To honour those killed and to make sure what happened here in Hiroshima never happens again, we must work together to create peace"

peace dove



HaloScan.com