13.8.05
o ecrã
O ecrã. O escuro. O silêncio. O filme.
"Queres ir ver um DVD lá a casa?" E lá tenho eu que passar (outra vez) por antipático. Filmes a sério é no cinema. Não é só o ecrã grande, que hoje já aparece em algumas casas. Não é só o escuro, que é facilmente imitável. É estar ali, completamente para o filme. Entrar naquela história que por uns minutos se torna real. Bénard da Costa dizia que há uma certa dimensão onírica em ver um filme. Faz-se escuro e como que adormecemos para entrar no sonho que passa no grande ecrã. Cinema é sonhar acordado. Ver um filme em casa é uma sesta mal dormida.

uma_imagem_gira



HaloScan.com