14.6.05
O Prémio "EU NÃO TENHO VERGONHA NA CARA" vai para...


Ribeiro e Castro

Assombrosas… as declarações de Ribeiro e Castro, Líder do CDS-PP, à TSF, relativas a Álvaro Cunhal no dia do seu falecimento.
De um desrespeito profundo pela pessoa e seu percurso que nos conduziu determinantemente a este estado democrático. Não conseguindo citar na integra as suas palavras, Ribeiro e Castro enaltece “a coerência e a persistência como qualidades humanas positivas” de Cunhal, contudo, a “coerência e a persistência não o são quando politicamente aplicadas nos “ideias e rumos políticos de Cunhal, que eram profundamente nocivos à paz, à liberdade e à democracia.”

Ribeiro e Castro do alto do seu nariz entende que os seus ideais são a verdade e a mais pura das verdades não admitindo que outros possam ter diferentes visões na construção da nossa sociedade. Mais, tendo-as, elas por si só já são erradas, mesmo que nunca tenham sido aplicadas…

Penso que não é altura de voltar com os PREC’S, com os 25 de Novembro e com o Gonçalvismo. Espero que o Ribeiro e Castro possa entender que o Álvaro Cunhal é muito mais do que este período da história de Portugal.
- Os anos de prisão e de exílio do avo Álvaro num determinante confronto com a ditadura instalada, são quase os mesmo da idade de existência do partido e dos ideais que Ribeiro e Castro defende.
- O avozinho já era secretário geral do PCP em 61, iniciando a construção democrática que agora vivemos, e o CDS-PP ainda não existia.
- O avozinho foi mais anos secretário geral do PCP do que o CDS-PP tem de primaveras.
O PCP, o Álvaro Cunhal e família mereciam mais respeito de um líder e deputado parlamentar nesta hora tão difícil.
Meu caro Ribeiro, tome cuidado, não vá o Adelino Amaro da Costa voltar e dar-te um par de lambadas, para ver se toma juízo!!!
E como diria Adelino Amaro da Costa “…devemos ter confiança no futuro, a juventude não é instalada” na certeza que o CDS terá novas caras para enfrentar novos desafios.



HaloScan.com