25.6.05
E assim começa a vida...
Pela estrada desce a noite
Mãe-Negra desce com ela.

Nem buganvílias vermelhas,
nem vestidinhos de folhos,
nem brincadeiras de guizos
nas suas mãos apertadas...

Só duas lágrimas grossas,
em duas faces cansadas.

Mãe-Negra tem voz de vento,
voz de silêncio batendo
nas folhas do cajueiro...
tem voz de noite descendo
de mansinho pela estrada.

(...)

Prelúdio, Alda Lara
Angola


Não encontrei nenhuma imagem que cantasse... nenhuma imagem que trouxesse a notícia deste ventre.
Uma imagem para o embalar suave para sempre.



HaloScan.com