5.4.05
De Handas



Não sei se foi por ter estado a ver o filme Lisbon Story do Wim Wenders, vi o filme como não se deve ver: fui vendo em vários pedaços quando ia arranjando tempos. Não me senti fazer uma asneira tão grande como acharia normalmente: o filme fala de imagens, de recortar imagens, fala de guardá-las...
Não sei se é porque no livro que estou a ler (O paraíso na outra esquina de Mario Vargas Llosa) Paul Gauguin vai para o Tahiti em busca de imagens de um mundo primitivo, puro...
Não sei se é pelo meu medo (A imortalidade do Kundera?) que me vem de vez em quando de perder o que vou sendo e vivendo...




... a verdade é que ontem e hoje resolvi ir tirar fotografias: ontem no Guincho e hoje aqui pelo pinhal. Momentos meus para vocês.



HaloScan.com