2.3.05
Questões e debate
«PARTICIPAÇÃO AOS INTERESSADOS

Na impossibilidade de contactar pessoalmente as pessoas envolvidas o padre Nuno Serras Pereira, sacerdote católico, vem por este meio dar público conhecimento que, em virtude do que estabelece o cânone 915 do Código de direito Canónico, está impedido de dar a sagrada comunhão eucarística a todos aqueles católicos que manifestamente têm perservado em advogar, contribuir para, ou promover a morte de seres humanos inocentes quer através de pílulas, do DIU, da pílula do dia seguinte — ou outras substâncias que para além do possível efeito contraceptivo possam ter também um efeito letal no recém concebido; quer por meio das técnicas de fecundação extra-corpórea, da selecção embrionária, da crio perseveração, da experimentação em embriões, da investigação em células estaminais embrionárias, da redução fetal, da clonagem...; quer através da legalização do aborto (votar ou participar em campanhas a seu favor), o que inclui a aceitação ou concordância com a actual "lei" em vigor (6/84 e seus acrescentos); quer, ainda, pela eutanásia.
O respeitro pelo culto e pela reverência devida a Deus e a Seu Filho sacramentado, o cuidado pelo bem espiritual dos próprios, a necessidade de evitar escândalo, e a preocupação pelos sinais educativos e pedagógicos para com o povo cristão e para com todos são razões ponderosas que, seguramente, ajudarão a compreender a razão deste grave dever que o cânone 915, vinculando a consciência, exige dos ministros da Eucaristia.
Da parte de Nosso Senhor Jesus Cristo convida todos ao arrependimento e à retractação pública, para que refeita a comunhão com Deus e com a Sua Igreja possam receber digna e frutuosamente o Corpo do Senhor

Assinado: Padre Nuno Serras Pereira»



Isto não é uma caricatura. É um anúncio que vem no Público de hoje. É um texto tão indescritível que me enoja. Um texto que não deveria publicitar, mas que sem saber descrevê-lo sem usar palavrões, tive de publicar, sabendo que os nossos leitores (que muito nos envaidecem) carregarão a caixa de comentários de nomes pomposos para este senhor.

Encontram-se neste momento em cena (pelo menos em Lisboa) dois filmes importantes e que podem suscitar o debate público tanto da questão da interrupção voluntária da gravidez (Vera Drake, que ainda não vi) como da Eutanásia (Mar Adentro, vale muito muito a pena!!!); esperemos que o debate público se faça com mais seriedade do que tem sido feito e com questões novas. Esperemos que não sejam os mesmos de sempre a discutir estas questões, que envolvam as mulheres. Por respeito à vida sim, à vida livre!



HaloScan.com