16.2.05
gosto um
A DEFINIÇÃO DO AMOR (1)

Dantes escrevia poemas de amor. Para viver com o amor
nos poemas, sempre. Depois disseram-me que já toda a
gente o fez, que nada havia a escrever sobre o amor.
Que o amor já estava em demasiados poemas. Eu aceitei
o conselho e passei a escrever poemas de morte. Escrevi
muitos poemas sobre o meu pai, até ao dia em que percebi
que a morte é sinónimo de amor, como tudo é sinónimo
do amor. E voltei a escrever o que nada mais havia a
dizer. Porque até o poema é sinómimo de amor.

jorge reis-sá


Encontrei jorge reis-sá há uns meses no Por outro lado. Procurei o livro "biologia do homem". Encontrei, comigo veio para casa.
gosto um: Gosto de livros pequenos com folhas texturizadas, aqueles que uma pessoa pega no meio do estudo só para saborear um pouco a beleza.



HaloScan.com