5.12.04
Depois....


Está em cena no King o documentário sobre Mário Césariny realizado por Miguel Gonçalves Mendes vencedor do prémio para melhor documentário português no DocLisboa.

Fui hoje assistir ao filme que aconselho vivamente a irem descobrir, é um momento bem passado e saímos com a sensação de ter ganho um amigo. Césariny passa a tu, saímos de lá com vontade de lhe dar um abraço.
Todo ele é inesperado nas respostas criativas de quem pensa com inteligência, na forma como se confronta com ele, com o que acha e sente. Fala com à vontade sobre as intimidades, amor e vida; com ar de quem não tem medo do que é. Césariny é gente: que a um passo nos faz sentir próximos dele e a outro nos envergonha nas mesquinhices do dia a dia. Gostei imenso daquele velhote de cigarro sempre na boca muito criança nos gestos, nas expressões e nos jogos de ideias. Vim carinhoso dele, que senhor enorme!


"Nunca procurei muito
que gostassem de mim.
Se me deixassem gostar eu do outro...
para mim já era bestial."

"A fama... a fama é como um pedestal muito muito comprido
onde estou lá no alto bem alto com muitas pessoas cá bem em baixo
a olharem para mim assim (faz uma boca aberta embasbacada com ar de oooooh)
ouvem o que tenho a dizer,
no fim fazem (bate as palmas clap clap clap),
e deixam-me voltar para casa sozinho"



HaloScan.com