11.11.04
poesia de amigo
"Deus,
Mar,
coisa bela,
hoje fiz um amigo:
nasci, morri
e voltei a nascer.
e o tempo por um instante
por uma troca de olhares
tornou-se cego"

"Amigo,
que hei-de deixar aqui nesta hora,
agora que me vou embora,
que te vais,
que hás-de ler aí sozinho no cais,
deitado na margem,
sentado na cama,
Se não o contrário de lama,
o simples "boa viagem"?!

Sim, responde o amigo,
que vou comigo contigo..."



HaloScan.com