4.10.04
Texto reencontrado
"Uma crian�a nasce. Pouco depois, entre sonos e mamadas, logo se p�e a olhar para o mundo, a ouvi-lo, a senti-lo, com uma inesgot�vel curiosidade e uma insaci�vel apet�ncia. Distingue o que tem mais "informa��o" daquilo que tem menos "informa��o"; explora o que � rico e diversificado e afasta-se daquilo que � pobre e mon�tono. Procura olhos � espera que olhos a procurem. Depois sorri esperando que lhe sorriam. Agarra e espera ser agarrada. distingue o que est� longe e o que est� perto. Pergunta a si mesma se a palavra "pata" tem patas como tem a pata. Quer saber como nascem os meninos e o que � isso de ser menino e menina. Confronta-se com enigmas, constr�i outros, resolve alguns, outros n�o... Esta crian�a gen�rica, t�o apaixonadamente curiosa, vai para a escola e um dia desinteressa-se e come�a a reprovar. Porqu�?" (Pereira; 1991: 237)

Texto reencontrado. Perguntas relan�adas.




HaloScan.com