17.7.04
Eternamente
"(...) E de novo acredito que nada do que � importante se perde verdadeiramente. Apenas nos iludimos, julgando ser donos das coisas, dos instantes e dos outros.
Comigo caminham todos os mortos que amei, todos os amigos que se afastaram, todos os dias felizes que se apagaram. N�o perdi nada, apenas a ilus�o de que tudo podia ser meu para sempre" 
 
(escrito por Miguel Sousa Tavares. Recebido por e-mail de uma AMIGA minha desde sempre)

Muitas vezes me custa a ideia de que n�o posso guardar o tempo, par�-lo; que gostava de poder ter guardadas aquelas conversas em a�dio, os passeios com os meus av�s em v�deo, as imagens s� minhas em foto, os sons da chuva a cair virados m�sica em cd ou o abra�o de uma despedida na mem�ria. Um arquivo da minha vida, dos que a percorrem, das palavras, dos momentos. Olho para livros que adoro e penso que devia t�-los sublinhado, aquelas frases, aquele poema, aquela ideia; devia ter comprado os v�deos dos filmes que mais fascinaram. Ter tudo guardado onde pudesse s� espreitar de vez em quando, onde me pudesse alegrar quando estivesse mais triste.
Mas... penso triste e depois contente... as recorda��es n�o somos n�s que a escolhemos, a nossa mem�ria selectiva n�o somos n�s que coordenamos, ela muda e ganha novas cargas com o tempo... ent�o, ter o meu arquivo seria estar fora da vida, seria n�o viver mas reviver, seria estar indispon�vel para novas esquinas, seria algo indiz�vel e inexistente; ou n�o!?
Acreditar que "n�o perdi nada", que est� tudo em mim s� que n�o � "meu" � uma resposta do Miguel Sousa Tavares que sossega essa �nsia.
Seguindo o racioc�nio deixo uma letra que a Maria Rita (lembrei-me dela ao ler pela primeira vez hoje de manh� a nova BOA companhia na blogosfera) canta maravilhosamente:


Encontros e Despedidas

Mande not�cias do mundo de l�
Diz quem fica
Me d� um abra�o
Venha me apertar
T� chegando

Coisa que gosto � poder partir
Sem ter planos
Melhor ainda � poder voltar
Quando quero

Todos os dias � um vai e vem
A vida se repete na esta��o
Tem gente que chega pra ficar
Tem gente que vai pra nunca mais
Tem gente que vem e quer voltar
Tem gente que vai e quer ficar
Tem gente que veio s� olhar
Tem gente a sorrir e a chorar

� assim, chegar e partir
S�o s� dois lados
Da mesma viagem
O trem que chega
� o mesmo trem da partida

A plataforma dessa esta��o
� a vida desse meu lugar
� a vida desse meu lugar
� a vida ....

� tamb�m despedida
A plataforma dessa esta��o
� a vida desse meu lugar
� a vida desse meu lugar
� a vida...

(Milton Nascimento / Fernando Brant)



HaloScan.com