28.5.04
Almod�var - La Mala Educaci�

"O cinema consegue transformar em espect�culo o pior da natureza humana. E a mim isso agrada-me muito: o pior" (Pedro Almodovar)

Falar dos filmes de Almod�var � dific�l: facilmente vir�o os meus preconceitos � baila, em guerra com a forma com que tento lidar com eles mas vir�o. Isso ser� ainda mais normal por ter visto o filme com outro rapaz amigo meu homof�bico e que desconhecia para o que ia. A homossexualidade ainda tem muito para caminhar at� poder ser encarada na sociedade portuguesa como parte integrante e n�o marginal. Sinto isso em mim.

Adorei "Habla con ella" e "Tudo sobre mi madre" e estava � espera de um filme pol�mico e cheio de sexualidade: com padres ped�filos e travestis; como Pedro Almod�var gosta.

A verdade � que encontrei um filme inc�modo cheio de sexo, onde se fala de sexo sem segredos e muito pouco de amor; com a grande piada do filme ser o jeito de contar que nos vai surpreendendo ("uma s�rie de bonecas russas" - diz o autor) e uma banda sonora bastante agrad�vel. Um filme entre homens, as mulheres n�o entram naquele mundo. Um filme duro, cru e com paix�es fren�ticas mas demasiado duro, cru e fren�tico: e nesse "demasiado" torna-se artificial esse cru.

Em "Habla con ella" e "Tudo sobre mi madre" os personagens tornam-se-nos simp�ticos, �-nos f�cil lidar com eles, compreend�-los... em "La mala educaci�n" tornam-se grotescos, escuros (film noir, como dizem os cin�filos) e desconfort�veis no que s�o: tanto que o mostram explicitamente como forma de lidar com os "preconceitos" que t�m ou v�em na imagem ao espelho que a sociedade lhes d� deles.

De qualquer maneira, um homossexual n�o tem que pedir autoriza��o a uma sociedade heterossexualizada para existir, nem desculpa se chocou algu�m, pois n�o?



HaloScan.com