29.4.04
Os vencidos do catolicismo e novidades na blogoesfera
Foi num artigo sobre a Igreja e o 25 de Abril que Frei Bento Domingues tocou no assunto. Pegou nas palavras do Cardeal Patriarca de felicitação pelo 30º aniversário da Revolução dos Cravos e acrescentou:

«Mas para a "cultura da memória" acerca do papel da Igreja durante as décadas de 60 e 70 do séc. XX não basta destacar a coerência das posições da Conferência Episcopal Portuguesa desde o 25 de Abril. Para usar a expressão do poeta Ruy Belo e que serviu de título a um sugestivo opúsculo de João Bénard da Costa, os bispos têm o dever de procurar entrar em diálogo com "os vencidos do catolicismo".»

A nossa Igreja tem ainda muitos diálogos a estabelecer e este é seguramente um deles. Basta ler a "Casa Encantada" (provavelmente as melhores crónicas publicadas na nossa imprensa) para perceber isto.

Inspirado nos "vencidos do catolicismo", surgiu entretanto um blog colectivo semanal: Terra da Alegria. Para abertura nada melhor que o próprio poema de Ruy Belo. Segue-se a genealogia, por Rui Almeida: "nós, herdeiro dos vencidos". Mais adiante, José (não eu, outro José, por sinal parecido comigo...):

«Não é pois a coerência interna da minha religião que me faz dizer que se hoje eu tenho Fé é porque sou cristão e católico. Não, de todo. Nem é por pensar que a minha Fé é o melhor caminho para a salvação e a vida eterna. Nem é por achar que a minha Fé é a que me dá um melhor conhecimento da natureza de Deus. Nem é por uma maior identificação estética com a nossa liturgia. Nada disso.
Nem sei dizer isto sem recorrer a um estafadíssimo lugar comum: o que me faz cristão é mesmo Cristo, a Sua pessoa, a Sua palavra, a Sua vida.»

Não vou descrever o resto desta primeira edição, mais do que um resumo ela merece uma leitura na íntegra. Por isso aqui agradecemos o que já apareceu escrito e inauguramos a nossa galeria de links com a terra da alegria (logo ao lado do posto de comandos).



HaloScan.com