26.4.04
La verdad se inventa, la mentira es falta de imaginaci�
Voz, palavra e gesto: são os três elementos fundamentais para contar que podemos utilizar e melhorar. Foi por aqui que Diego Parra começou o primeiro workshop, a arte de contar contos, dos três (criatividade ; formação de grupos) que vai coordenar na próxima semana e a que cerca de 30 privilegiados tiveram o prazer de assistir no último fim de semana no Centro Comunitário de Carcavelos. Tem vindo a Carcavelos todos os anos desde há sete anos para cá e já tem um conjunto de seguidores de empenhada lealdade.

Tez morena e riso de menino em corpo de homem alto, muito cativante nos seus olhos brilhantes Diego Parra Duque é um colombiano muito especial. Cursado em Economia área em que trabalha com várias empresas ao nível publicitário e como consultor, mestre em Criatividade Aplicada, Professor de Psicologia da Criatividade onde leccionou durante algum tempo na Universidade de Compostela, contador de contos profissional e curioso da vida e das pessoas. Diego é alguém que sabe viver e desperta nos outros Vida: enche todos de futuros. Ele é criatividade e tem arte no viver, é empolgante num "bichinho nervoso" cheio de vontade de fazer coisas.

"O desconhecido é sempre muito maior que o conhecido" e Diego parece-me convicto quando acredita que todos somos potencial, um exemplo:

- Márcia, rapariga de 22 anos está muito nervosa quando avança para palco para contar o seu primeiro conto de sempre. Um cientista, uma velhota e a morte eram protagonistas. Contou o conto disfarcando o nervoso com algum riso e movimentos quase imperceptíveis no cabelo. Diego quando ela acaba desafia-a para recontar mas com a obrigatoriedade de ter sempre uma das mãos no cabelo. O cientista transforma-se em cabelos no ar, a velhota cabelos colados à cara, a morte cabelos esticados na horizontal da face. "Muy Bien!" O conto ganha nova vida e Diego é certeiro quando diz "passamos muito tempo a disfarçar pontos fracos e pouco tempo a apostar nos nossos trunfos. O teu cabelo Márcia é uma qualidade enorme: usa-o!".

Aldina Duarte, a fadista, dizia no Por Outro Lado com Ana Sousa Dias que acreditava que "qualquer pessoa com saúde, comida, educação, e muito amor pode ser muito inteligente". Diego parece querer provar isso mesmo no seu trabalho, alguém que conheça a Ana que lhe diga que tem aqui um convidado de excelência.

Se puderem conversar com este homem aproveitem-no bem.



HaloScan.com